Antes de mais nada, é preciso esclarecer que não existe venda de cannabis para quem estiver visitando o Uruguai. Para poder comprar maconha, você precisa ser uruguaio ou residente permanente. Portanto, não. O Uruguai não é a nova Amsterdã. Não há “coffee shops” cannábicos. Mas nem tudo está perdido, os uruguaios são bem amigáveis na hora de oferecer seu autocultivo. Então, continue lendo para saber mais sobre a situação legal e até sobre como ela afeta os viajantes.

Comprar maconha no Uruguai

Os cidadãos uruguaios e os residentes registrados que moram aqui há pelo menos dois anos podem comprar até 40 gramas de maconha por mês na farmácia.

Os clientes precisam se registrar nos Correios com seus dados, que são armazenados em um banco de dados central. Qualquer pessoa que ultrapassar o seu limite de consumo será derivada para tratamento, e será apurado se ela está vendendo o seu estoque (o que viria a ser ilegal).

A maconha finalmente começou a ser vendida em julho de 2017, quatro anos após a aprovação da histórica lei.

Compartilhe o amor…

Cultiva conciencia

Grafite em Montevidéu: Cultive consciência. Foto: Guru’Guay

Mas vamos supor que você é turista no Uruguai e alguém oferece a você um baseado ou um pouco de maconha de presente. É sua, você pode fumar!

O consumo de maconha está descriminalizado no Uruguai desde 1974. O que é ilegal é sua venda.

Caso você tenha dúvidas sobre onde é possível fumar, as leis uruguaias relativas ao consumo de maconha em lugares públicos são semelhantes às do uso do fumo.

Maiores de 18 anos podem fumar baseados em qualquer lugar, exceto em prédios públicos ou nos espaços fechados de locais de trabalho. Portanto, você não pode fumar dentro de bares ou restaurantes [em que há pessoal trabalhando], mas você pode fumar nas mesas das áreas exteriores dos estabelecimentos.

Cultivar sua própria maconha

Para poder cultivar sua própria maconha no Uruguai, primeiramente você precisa se cadastrar… nos Correios.

EU AMO isso aqui. Para desdramatizar o tema da maconha, foi aprovada esta lei. Não é exigido dos cultivadores que façam seu cadastro na polícia. Eles devem ir ao bom e velho Correio. Bem à uruguaia!

Desta forma, qualquer pessoa pode cultivar em casa até 6 plantas *. Grupos de 15 a 45 pessoas podem se unir para formarem um “Clube de cannabis” e cultivar até 99 plantas *.

Cadastrar-se para cultivar

É claro que as pessoas estão preocupadas com a questão da privacidade em torno dessa basse de dados central. Como você pode ter certeza de que essa informação não vai ser usada por outras entidades governamentais? Isso fez com que poucas pessoas se registrassem como cultivadores.

Por outro lado, antes da lei entrar em vigor foi filmada uma câmera escondida onde pessoas reais foram fisgadas ao passarem pela porta de uma farmácia do bairro Parque Rodó. Eu adorei o “farmacêutico” de rastas – veja vídeo. Fiquei surpresa quando, diante do pretexto de estar rolando um programa piloto de venda de maconha, as pessoas proporcionavam abertamente suas impressões digitais e tiravam fotos para se cadastrarem.

*planta fêmea, em flor.

Mais informação

Montevideo’s cannabis museum

Descubrí más sobre temas relacionados con drogas y alcohol en: Uruguay’s enlightened political history where drugs and alcohol are concerned

Este matéria contou com a colaboração de Rosina da AECU, a Associação Uruguaia de Estudos sobre a Cannabis ( Parque Rodó, Montevidéu).

Este matéria foi publicada pela primeira vez em 24 de novembro de 2014 e foi atualizada pela última vez na data acima.

Fotos: Guru’Guay

Translation into Spanish provided by the wonderful student translators from Uruguay’s national state-run university, the UdelaR: Matías González,  Mariana Mesa and Alejandro Soto under the supervision of Rossana Genta. Guru’Guay is so grateful for to them for their contribution.

 

Copy link
Powered by Social Snap